quarta-feira, 21 de junho de 2017

DIA DA IGREJA DIOCESANA EM SCHOENSTATT


Este ano, o dia da Igreja Diocesana será celebrado no arciprestado de Ílhavo pelo facto de aqui se ter realizado a visita pastoral pelo nosso Bispo, D. António Moiteiro. Terá lugar no Santuário de Schoenstatt, na tarde do dia 25 de junho. Do programa consta o acolhimento às 14 horas; apresentação do Programa de Pastoral de 2017/2018, pelas 14.30 horas; tomada de posse do Tribunal Diocesano do Processo para a Canonização de “Santa” Joana Princesa, às 15.30 horas; e Eucaristia às 16.30 horas.
O Santuário de Schoenstatt foi elevado a “Santuário Diocesano” pelo Bispo D. António Marcelino. Como sabemos, é um lugar aprazível e de grande significado para os crentes da Gafanha da Nazaré e de outras terras da Diocese de Aveiro, mas não só. Aí, sob o olhar materno de Maria, temos oportunidade de nos reunirmos como Igreja Diocesana, na totalidade das suas 101 paróquias. 
A centralidade, proximidade e ligação do Santuário às gentes da nossa terra são razões importantes para suscitar nos agentes de pastoral e nos crentes da Gafanha da Nazaré a vontade de participar, demonstrando assim profunda unidade com a Igreja Diocesana.

Padre César

Informações Paroquiais

18 a 25 de junho de 2017

1. – Na próxima sexta-feira, celebra-se a Festa do Sagrado Coração de Jesus com exposição do Santíssimo Sacramento, na Igreja Matriz às 17:00 Horas, bênção e encerramento às 18:45. Haverá confissões a partir das 17:00 Horas. A Missa das 19:00 Horas será de Festa do Sagrado Coração de Jesus. Convidam-se todas as pessoas a participar e em especial os associados do Sagrado Coração de Jesus.

2. – As crianças que este ano entram na Escola Primária deverão fazer a sua inscrição para a catequese, no Cartório Paroquial, até ao dia 30 de Junho.

3. – Todos os catequizandos que no próximo ano vão frequentar a catequese, do 2.º ao 12.º ano, terão de fazer a sua renovação de matrícula, no Cartório Paroquial. A renovação é até dia 30 de Junho e tem um custo de 3,00 Euros.

4. – O Seminário de Santa Joana vai organizar uma noite de Teatro com a peça “Gira para o inferno” baseada no Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente, pelo grupo Gólgota, no dia 30 de Junho, no Auditório do Seminário às 21:30. Para ajudar o nosso Seminário podemos adquirir os bilhetes no Cartório Paroquial.

5. – A nossa paróquia está a organizar um almoço de angariação de fundos para ajudar a fazer face às despesas. O almoço será no dia 02 de Julho no Centro de Recursos Mãe do Redentor. As pessoas podem adquirir os seus bilhetes junto dos elementos do Conselho Pastoral ou no Cartório Paroquial.

6. – No próximo domingo, dia 25 de Junho e durante os meses de Verão, só haverá Missa na Igreja Matriz, às 8:00 Horas e 10:30. Por isso não haverá a Missa das 10:00 Horas nem a das 11:15.

7. – No próximo Domingo, dia 25 de Junho, realiza-se o Dia da Igreja Diocesana em Schoenstatt, com o seguinte programa: 14:00 Horas – Acolhimento; 14:30 – Apresentação do Programa de Pastoral e às 16:30 – Celebração da Eucaristia. Todos somos convidados a participar.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

CÁRITAS DIOCESANA APELA À SOLIDARIEDADE

APOIO ÀS VÍTIMAS DOS INCÊNDIOS


A Cáritas Diocesana de Aveiro está solidária com as vítimas dos incêndios que espalharam um rasto de morte e destruição por vários concelhos do interior do País.
Dado que as pessoas estão a ser acolhidas em locais provisórios, face à situação de emergência chegou à Cáritas o pedido de angariação dos seguintes bens: lençóis e cobertores de verão, toalhas e roupa de criança. Estes bens podem ser entregues na Cáritas Diocesana de Aveiro, Rua do Carmo, nº 42, em Aveiro (em frente ao Quartel da GNR).
Porque é uma resposta de emergência, não há condições de se fazer qualquer tipo de triagem pelo que se apela a que todos os bens estejam em condições de utilização imediata. Qualquer dúvida ou esclarecimento poderá ser dado através do telefone 234 377 260. 
Os donativos em dinheiro podem ser efectuados através da Conta Solidária | Cáritas com Portugal abraça vítimas dos incêndios | IBAN PT50 0035 0001 00200000 730 54. Também poderão entregar o donativo na Cáritas Diocesana de Aveiro.

Tragédias nos incêndios florestais


Todo o mundo sabe que Portugal está de luto com 62 mortos e outros tantos feridos, alguns em estado grave. Três dias de luto decretou o Governo para todos nos solidarizarmos com as famílias dos que pereceram e pelos que tudo perderam nesta tragédia, uma das mais graves no nosso país, ao nível dos incêndios florestais. Mas estes três dias de luto também hão de servir para refletirmos sobre a forma de se evitarem, dentro do possível,  estas calamidades. 
A tragédia mostrou à evidência que a natureza, quando investe com toda a sua força, não admite resistência, e não há reações humanas capazes de a suster. O homem, desta vez, disse um responsável, perdeu na luta contra a natureza. 
A nível de Igreja, área a que pertencemos, em sintonia com outras organizações, os nossos bispos já se debruçaram, em 27 de abril deste ano, sobre os cíclicos incêndios florestais no nosso país, dizendo que «a área anualmente ardida já supera a de qualquer outro país europeu, mesmo aqueles que têm condições climatéricas semelhantes à nossa. É o património florestal que se vai perdendo de uma forma igualmente sem paralelo. São os notórios custos humanos, sociais, económicos e ecológicos decorrentes desta situação».
E mais adiante, lembram que «é fundamental que todos olhemos a natureza não como uma simples fonte de utilidade e rendimento económico e por isso facilmente sujeita a explorações de tal modo desordenadas que a destroem totalmente. Até mesmo por não nos ser possível viver sem ela, há que respeitá-la e valorizá-la, na sua bondade, harmonia e equilíbrio, como um dom que recebemos e um legado que devemos esforçar-nos por transmitir às gerações futuras.»
Todos sabemos que no país não faltam técnicos a todos de todas as áreas para nos indicarem as causas e consequência de uma floresta desordenada e abandonada a sua sorte. Todos sabemos que não faltam projetos, ideias inovadoras e consciência de que é preciso, quanto mais depressa melhor, avançar com soluções que minimizem os efeitos devastadores que os fogos provocam.
Para já, nesta hora de luto, importa rezar pelos que morreram nesta tragédia de Pedrógão Grande e arredores, alargados a três distritos. Mas ainda é fundamental levar à prática a nossa solidariedade fraterna a todos os que estão a passar dias de terrível desespero. 

Fernando Martins

sábado, 17 de junho de 2017

Dia da Comunidade Paroquial no Jardim 31 de Agosto

Temos de ser os apóstolos do século XXI








Realizou-se hoje, sábado, 17 de junho, no Jardim 31 de Agosto, o Dia da Comunidade Paroquial, junto à estátua do Prior Sardo, fundador e dinamizador da paróquia de Nossa Senhora da Nazaré. A Eucaristia, fonte da nossa fé, foi presidida pelo nosso prior, Padre César Fernandes, que à homilia deixou um apelo, no sentido de todos assumirmos a tarefa da evangelização, que não é exclusiva «dos bispos e dos padres». 
Mais de 500 pessoas participaram no Dia da Comunidade, apesar de o sol escaldante se fazer sentir, número que excedeu as expetativas, talvez por ser o Jardim 31 de Agosto o verdadeiro centro cívico da Gafanha da Nazaré. Os trabalhos de organização estiveram a cargo dos Conselhos Económico e Pastoral e contaram com a colaboração sempre disponível do Agrupamento n.º 588 do CNE, todos dinamizados pelo prior César Fernandes, que no final da missa agradeceu os contributos dos que trabalharam com afinco, para que tudo corresse bem. E depois da Eucaristia veio o convívio com bifanas, rojões, caldo verde, doces, cerveja, vinhos, águas e sumos.
Os participantes ouviram do presidente da celebração propostas de uma maior envolvência na missão salvadora que nos veio de Jesus Cristo, sobretudo através do testemunho de vida e pela nossa dedicação em favor do próximo. Temos de ser «pessoas que perdoam, como o Senhor nos perdoou». 
Frisou que «é preciso estar sempre na linha da frente com as nossas vidas lúcidas e cheias de humildade e de simplicidade», neste tempo «cada vez mais materializado, mais paganizado e mais agnóstico», procurando ser «os apóstolos do século XXI».
Perante os mais fragilizados da vida, temos de assumir, «cada vez mais e melhor, as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens e mulheres dos nossos dias». 
João Lagarto, Chefe do Agrupamento n.º 588 da Gafanha da Nazaré, disse-nos, entre bifanas, caldo verde e bebidas, com tudo coordenado como máquina afinada, que é com gosto que colaboram com a paróquia, mas lembrou que é missão do escutismo contribuir para a educação e formação cívica e religiosa dos membros das diversas secções. Desta feita, como noutras ocasiões, estão sempre disponíveis para colaborar com a paróquia. 
João Lagarto considerou que o Dia da Comunidade corre «sempre melhor quando se faz junto da igreja matriz». «Aqui torna-se tudo mais simples; as pessoas não têm que se deslocar», disse.
O chefe adiantou, entretanto, que a equipa, na qual os escuteiros se envolveram, era constituída pelos membros dos Conselhos Económico e Pastoral, não faltando as experiências colhidas noutras tarefas semelhantes. E na sua opinião, o número de pessoas ultrapassou as expetativas, «obrigando a equipa a procurar reforços», porque, doutro modo, «não conseguíamos alimentar toda a gente».
Carlos Rocha, Presidente da Junta de Freguesia, achou «extraordinária a ideia de realizar o Dia da Comunidade Paroquial» neste jardim, «mais próximo da população». E também conseguimos perceber «quanto é bom estar aqui».
Levantada a questão do aproveitamento do Jardim Oudinot, outra zona de lazer privilegiada da nossa terra, o autarca adiantou que aquele parque «tem solicitações variadas e demasiadas até, sendo bom apostar no Jardim 31 de Agosto, mais central e de fácil acesso para as pessoas». 
O Presidente ainda referiu que a Câmara Municipal de Ílhavo quer valorizar a Fábrica das Ideias, «virando-a para o exterior», numa perspetiva de «dinamizar este espaço com diversas iniciativas, envolvendo as nossas associações em projetos de interesse para as populações.

Fernando Martins

quinta-feira, 15 de junho de 2017

CORPO DE DEUS EM ÍLHAVO

Urge criar comunidades vivas e fraternas 





«O anúncio de Cristo Vivo e Ressuscitado deve ocupar o centro de toda a atividade evangelizadora», proclamou D. António Moiteiro na solenidade litúrgica do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, conhecida por Festa do Corpo de Deus, que se celebrou hoje, 15 de junho, pelas 16 horas, com procissão eucarística, na paróquia de S. Salvador. Nesta celebração integrou-se o encerramento da Visita Pastoral do nosso Bispo ao Arciprestado de Ílhavo. A este propósito, o prelado aveirense adiantou que «a Visita Pastoral não terminou», mas serviu de apelo «para continuarmos nesta caminhada para construirmos o Reino de Deus».
A Eucaristia foi antecedida de uma intervenção de um leigo do arciprestado que agradeceu a visita do nosso bispo, sublinhando a importância dos encontros que manteve com as pessoas, instituições e doentes. «Teve o Senhor Bispo a oportunidade de nos conhecer melhor e de nos dirigir uma palavra de pastor adequada às circunstâncias e aos tempos em que vivemos», deixando-nos «palavras de alento e mensagens de esperança» necessárias «ao reforço da nossa unidade como arciprestado, sem prejuízo da especificidade de cada paróquia». 
O encontro, com missa campal, decorreu no Jardim Henriqueta Maia, centro cívico da cidade de Ílhavo, estando presentes os autarcas municipais e das freguesias, com muito povo das seis paróquias do arciprestado, nomeadamente, Barra, Costa Nova, Gafanha do Carmo, Gafanha da Encarnação, Gafanha da Nazaré e São Salvador. Irmandades, associações, instituições sociais, escuteiros, serviços paroquiais, catequeses, catequistas, clero e, em destaque, as crianças de túnica, que viveram recentemente o grande dia da Comunhão Solene. O povo marcou presença indelével e com devoção.
À homilia, D. António Moiteiro considerou que, apesar de muitos quererem continuar «a fazer, o melhor que podem, o que sempre fizeram», importa «mudar a maneira de pensar», orientando-nos «de modo novo para atravessar a fronteira da esperança». Nessa linha, o nosso bispo avançou com desafios para os próximos anos, valorizando a premência de testemunharmos Jesus Cristo Vivo e Ressuscitado, «centro de toda a atividade evangelizadora». 
Depois de proclamar que a nossa fé não é um conjunto de doutrinas, D. António desafiou os cristãos a construírem «comunidades vivas e fraternas», que sejam «autênticas escolas de vivências da fé e da comunhão», criando laços de fraternidade e de apoio aos mais pobres e marginalizados. 
«Convido todos a serem ousados e criativos nessa tarefa de repensar objetivos e estruturas, estilos e métodos evangelizadores», frisou o nosso Bispo. E acrescentou que é indispensável a participação na missa ao domingo, porque sem ela «não há vida cristã». «Sem missa ao domingo não há encontro com Cristo Ressuscitado; sem missa ao domingo não há crescimento na fé», garantiu. 
D. António considerou fundamental «uma formação cristã mais profunda, de modo que cada um de nós saiba dar as razões da sua fé». E daí ter concluído que é fundamental a criação no arciprestado de uma escola de teologia para leigos. 

Fernando Martins

terça-feira, 13 de junho de 2017

SOLENIDADE ARCIPRESTAL DO CORPO DE DEUS

Jardim Henriqueta Maia
Esta celebração do “Corpo de Deus”, no nosso arciprestado de Ílhavo, vai rotativamente passando por todas as paróquias que vão procurando viver em unidade e comunhão. É uma ocasião privilegiada para meditarmos sobre a riqueza da Eucaristia e agradecermos a Cristo o dom de Si mesmo como alimento para o nosso peregrinar neste mundo. 
Este ano, celebramos esta solenidade na paróquia de S. Salvador de Ílhavo, no dia 15 de de junho, com Eucaristia às 16 horas, no jardim Henriqueta Maia, seguindo-se a procissão eucarística. O nosso Bispo, D. António Moiteiro, presidirá e encerrará oficialmente a visita pastoral ao arciprestado de Ílhavo.
Convido à participação todos os catequizandos e catequistas, movimentos, agentes de pastoral, CNE, Irmandades, corais e todos os cristãos de boa vontade, mostrando com a nossa presença o amor e respeito à Eucaristia. Lanço um convite muito especial às crianças que este ano fizeram a primeira comunhão que, com os seus pais e catequistas e vestindo novamente a túnica, possam nesta grande solenidade receber no seu coração o “Jesus escondido” sob a espécie do Pão Eucarístico como dizia o Santo Francisco Marto de Fátima.

Padre César 

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Profissão de Fé em festa na igreja matriz






Já se ouvem nossos passos a chegar,
Já se ouvem nossas vozes de alegria
Neste dia que é de bênção,
Para a Igreja reunida,
Jesus Cristo nos congrega e faz irmãos.

Entoando este cântico, 71 pré-adolescentes entraram na igreja acompanhados das suas catequistas, para a cerimónia da Profissão de Fé, na qual foram confirmados os compromissos do Batismo, na altura assumidos pelos seus pais e padrinhos. À volta do altar, todos se sentiram, decerto, mais conscientes do ato que aceitaram, conscientemente, celebrar. Presidiu à Eucaristia das 11h15, ontem, domingo, que incluiu, para além da Profissão de Fé, dois batizados, o nosso prior, Padre César Fernandes.
A responsável por este setor da Catequese Paroquial, Maria de Lurdes Sardo, mais conhecida por Milu, assinalou, na introdução, que os pré-adolescentes, agora mais crescidos, querem, «perante a comunidade, proclamar a sua fé». E uma mãe, em nome de todos os pais presentes, garantiu «que desde o batismo tentaram formá-los», segundo as promessas que fizeram, «contribuindo para o seu crescimento na fé». Por sua vez, um pré-adolescente prometeu que, «a partir de agora, querem ser responsáveis pelo nosso batismo».
À homilia, o presidente da assembleia litúrgica aproveitou o momento para salientar a ligação que há entre o Batismo e a Profissão de Fé, referindo que no primeiro sacramento os compromissos são assumidos pelos pais e padrinhos, passando a ser, anos depois e com a formação recebida nas famílias e na catequese, nesta cerimónia, os pré-adolescentes a proclamarem a sua fé, renunciando ao pecado e às seduções do mal.
O Padre César recordou a «semente, em forma de gérmen» que no batismo ficou no coração dos batizados, «que se vai desenvolvendo com a ajuda dos pais, padrinhos, catequistas e sacerdotes». E frisou que isso «acarreta compromissos no dia a dia», quer em casa e na escola, quer nos grupos de amigos. «Não devemos ter vergonha de dizer na escola que vamos à missa ao domingo, que participamos na catequese; mas também temos de tomar consciência dos nossos erros».
Para Milu Sardo, a cerimónia correu o melhor possível, no fim de muitíssimo trabalho das catequistas, bem apoiadas pelo nosso Prior e pelos pais. Lembrou que apenas quatro catequistas deram catequese aos 71 pré-adolescentes, sendo que uma, a Fátima Ribau, teve ao seu cuidado 30 catequizandos, divididos em dois grupos.
A coordenadora deste setor da catequese paroquial aproveitou a ocasião para dizer que «há pouca gente a disponibilizar-se para assumir a tarefa de catequista», mas também reconheceu que «não podemos convidar do alto do altar os futuros catequistas, porque ser educador da fé implica formação, muita dedicação e participação nas reuniões».
A Milu considerou que há pais que «não incentivam os filhos a rezar, mas há outros que o fazem». E sobre os pré-adolescentes que receberam preparação para a Profissão de Fé, garantiu-nos que foram assíduos às reuniões, esperando-se que os pais os ajudem a participar nas Eucaristias, dando eles próprios o exemplo. «A Eucaristia é o alicerce da vida cristã e o alimento da “sementinha” colocada no coração de cada um no dia do batismo», disse.

Fernando Martins

Informações Paroquiais de 11 a 18 de junho de 2017



1 – Quinta-feira é dia santo de guarda, festa do Corpo de Deus. As missas vespertinas serão na quarta-feira às 17:00 Horas na Igreja da Chave a às 19:00 Horas na Igreja Matriz. Na quinta-feira haverá missa às 8:00 Horas na Igreja Matriz, às 9:00 na Cale da Vila e às 10:00 na Igreja Matriz. Não haverá a missa das 11:15, na Igreja Matriz.

2 – Este ano, a festa arciprestal do Corpo de Deus realiza-se na Paróquia de Ílhavo. Às 16:00 Horas será celebrada a Eucaristia no Jardim Henriqueta Maia, seguindo-se a Procissão com o Santíssimo Sacramento. São convidadas a participar as crianças e adolescentes da catequese, Catequistas, Escuteiros, Irmandades, Agentes de Pastoral e todos os crentes. As crianças que fizeram a Primeira Comunhão devem ir vestidas de túnica.

3. – A Pastoral Nacional dos Doentes está em retiro no Santuário de Fátima de 10 a 13 de Junho, onde estão presentes doentes da nossa Paróquia. Tenhamo-los presentes na nossa oração.

4. – As crianças que este ano entram na Escola Primária deverão fazer a sua inscrição para a catequese, no Cartório Paroquial, até ao dia 30 de Junho.

5. – Todos os catequizandos que no próximo ano vão frequentar a catequese, do 2º ao 12º ano, terão de fazer a sua renovação de matrícula, no Cartório Paroquial. A renovação é até dia 30 de Junho e tem um custo de 3,00 Euros.

6. – O Seminário de Santa Joana vai organizar uma noite de Teatro com a peça “Gira para o inferno” baseada no Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente, pelo grupo Gólgota, no dia 30 de Junho, no Auditório do Seminário às 21:30. Para ajudar o nosso Seminário podemos adquirir os bilhetes no Cartório Paroquial.

7. – A nossa paróquia está a organizar um almoço de angariação de fundos para ajudar a fazer face às despesas. O almoço será no dia 02 de Julho no Centro de Recursos Mãe do Redentor. As pessoas podem adquirir os seus bilhetes junto dos elementos do Conselho Pastoral ou no Cartório Paroquial.

8 – No próximo sábado, dia 17 de Junho celebramos o Dia da Comunidade Paroquial com o encerramento da catequese, no Largo 31 de Agosto. Durante a tarde, a partir das 15:30, haverá diversas atividades dos grupos de catequese. A Eucaristia será às 18:00 Horas, no Jardim, seguindo-se o convívio, podendo as pessoas usufruir do serviço de refeições com caldo verde, rojões, fêveras, bebidas e sobremesas, disponibilizado pelos nossos Escuteiros. Não haverá a missa das 17:00 Horas na Igreja da Chave nem a das 19:00 na Igreja Matriz.

sábado, 10 de junho de 2017

Um poema de Antero para estes dias


Na Mão de Deus

Na mão de Deus, na sua mão direita,
Descansou afinal meu coração.
Do palácio encantado da Ilusão
Desci a passo e passo a escada estreita.

Como as flores mortais, com que se enfeita
A ignorância infantil, despojo vão,
Depois do Ideal e da Paixão
A forma transitória e imperfeita.

Como criança, em lôbrega jornada,
Que a mãe leva ao colo agasalhada
E atravessa, sorrindo vagamente,

Selvas, mares, areias do deserto...
Dorme o teu sono, coração liberto,
Dorme na mão de Deus etername
nte!

Antero de Quental, 
in "Sonetos"

DIA DA COMUNIDADE PAROQUIAL — 17 DE JUNHO

Jardim 31 de Agosto


Neste dia, em que se dão por concluídas as atividades catequéticas, teremos uma tarde recheada de atividades realizadas pelos vários anos de catequese, seguida de Missa Campal. A barraquinha do Agrupamento de Escuteiros marcará presença durante a tarde. Do programa, destacamos:

15.30h – Inicio das atividades a cargo dos catequizandos 
18.00h – Missa campal

Após a Eucaristia, o agrupamento de escuteiros abrirá a porta da sua barraquinha de “comes e bebes” para angariação de fundos destinados à construção da nova sede. E porque este ano não haverá a festa de Nossa Senhora da Nazaré, com arraial, vamos aproveitar então este Dia da Comunidade para vivermos a alegria do encontro, pelo que desejamos que todos apareçam.
Teremos caldo verde, fêveras, rojões, sobremesas e bebidas e um ponto de encontro de e para “velhos” amigos, mas ainda haverá a possibilidade de encontrarmos amigos mais novos. Neste dia não serão celebradas as eucaristias das 17h na Igreja da Chave e das 19h na Igreja Matriz.
A nossa paróquia, com a catequese, os escuteiros e demais movimentos e associações,  conta com a presença dos paroquianos e de outros que queiram associar-se a nós. Pretendemos que se faça deste dia um Dia de Alegria e Paz em Cristo Ressuscitado e que todos, em sintonia, possamos ser Comunidade Paroquial.

Fátima Simões

(Dirigente do Agrupamento 588)

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Visita ao Navio-Museu Santo André


A Igreja tem de avançar para o mundo digital


«A Igreja Católica tem o desafio de construir catedrais digitais, ou seja, locais onde todos possamos aceder, no ambiente digital, no qual sejamos recetivos a essa mensagem e possamos entrar, quando precisamos», assinalou o especialista do Departamento de Comunicação Audiovisual, Pablo Cano, professor da Universidade Católica de Múrcia, num encontro dos responsáveis de secretariados de Portugal e Espanha.
Esta posição, oportuna e necessária, há muito a defendemos, mas temos de reconhecer que os passos são lentos e os caminhos difíceis de trilhar. Salvo raras exceções, as paróquias continuam a menosprezar o mundo do ciberespaço, fechando-se a esta área da comunicação. 
A nossa paróquia, com um jornal mensal, já avançou para o mundo digital com o nosso blogue que, em apenas três meses, já registou mais de 28 mil entradas. Importa agora sensibilizar os paroquianos, serviços e instituições, para apresentarem opiniões, propostas de ações concretas, experiências levadas a cabo, reflexões desafiantes.
As portas estão abertas a todos. Assim apareça quem pretenda entrar na comunidade global, na certeza de que o mundo não passa de uma aldeia onde todos se possam encontrar e falar, trocar impressões e partilhar ideias, sentimentos, emoções… 

Fernando Martins

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Como seria bom...


«Como seria bom acolher e conversar com as pessoas, antes ou no final, de cada Missa. Como seria bom ter tempo para atender, pessoalmente no sacramento da reconciliação ou no acompanhamento humano e espiritual de discernimento (a palavra mais exigente na vida e na pastoral). Como seria bom se «eu» que sou feito de «nós», fosse um imperativo na antecipação para o Serviço do «Nós». Não antecipo nada e ando sempre em atraso (programado e desprogramado) a resolver: problemas, conflitos, chatices, birras, dramas, decisões estruturais e provisórias, o que é preciso e o que não é, Etc.»

Pedro José 

Ler mais aqui

Doenças de Alzheimer e do Cérebro


No sábado, dia 3 de junho, a NeuroLiving esteve em Ílhavo e Gafanha da Nazaré, com o objetivo de sensibilizar a população para a importância da saúde do cérebro e para a doença de Alzheimer - uma doença que, apesar de muito falada, ainda é pouco conhecida. A aceitação foi excelente, havendo bastante interesse e uma participação ativa por parte das pessoas da comunidade.
Este evento abriu o "Mês de Sensibilização da Doença de Alzheimer e do Cérebro", que irá integrar ações de rua "#AgirPeloAlzheimer", palestras e sessões individuais, que decorrerão durante todo o mês de junho em diversos pontos da Região de Aveiro. Todos os eventos são gratuitos e abertos à população.
Hoje, 7 de Junho, decorreu em parceria com a Universidade Sénior do Centro Social e Paroquial Nossa Senhora da Nazaré, na Junta de Freguesia da Gafanha da Encarnação, a ação “Estilos de vida, saúde com qualidade e demências”. 
Para acompanhar os próximos eventos, pode seguir a agenda de eventos ou a página do Facebook da NeuroLiving (https://www.facebook.com/neuroliving/ ) e participar nas atividades próximas de si.

Diana Luzio

Almoço paroquial – 2 de julho

Equipa da cozinha (foto de arquivo da Custódia Lopes)

Um aspeto do almoço (foto de arquivo de Custódia Lopes)

Equipa das mesas (foto de arquivo de Custódia Lopes)

A nossa paróquia está a organizar um almoço de angariação de fundos para ajudar a fazer face às múltiplas despesas da nossa comunidade. O almoço será no dia 02 de julho, no Centro de Recursos Mãe do Redentor, e os interessados em participar podem adquirir os seus bilhetes junto dos elementos do Conselho Pastoral ou no Cartório Paroquial.
Lembramos que este almoço-convívio se reste de muito interesse, para além do remanescente reverter para as despesas da nossa paróquia. Assim, lembramos a importância do encontro de amigos, do espírito de partilha que nos abre aos outros, da troca de impressões que nos enriquece e da ajuda que prestamos aos serviços e obras da nossa igreja paroquial. 
Bom almoço para todos, no dia 2 de julho.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

1.º Encontro de Universidades Seniores da Região de Aveiro

Padre César Fernandes, 
presidente do Centro Social Paroquial da Gafanha da Nazaré,  
agradece a todos os que colaboraram neste evento 





Terminado este 1.º encontro de Universidades Seniores da Região de Aveiro, que decorreu no dia 26 de maio, no Centro Cultural de Ílhavo e no Auditório da Reitoria da Universidade de Aveiro, o Centro Social Paroquial da Gafanha da Nazaré, que tutela a nossa Universidade Sénior, organizadora do evento, dá-se por feliz pelo modo brioso como decorreu esta iniciativa. 
Como presidente do Centro Social Paroquial, considero de toda a justiça ter uma palavra de gratidão para com todos os intervenientes: À Câmara de Ílhavo, na pessoa do seu Presidente, Eng. Fernando Caçoilo; Ao Presidente da RUTIS — rede Nacional de Universidades Seniores, Dr. Luís Jacob; Ao Rev.mo Bispo de Aveiro, D. António Moiteiro Ramos, pela honra da sua presença; Ao Ex.mo Sr. Reitor da Universidade de Aveiro, Prof. Doutor Manuel Assunção, pela cooperação dos múltiplos serviços da Universidade de Aveiro; Ao Sr. Presidente da CIRA, Sr. Eng. José Ribau Esteves; Aos senhores Presidentes das Juntas de Freguesia do Município de Ílhavo; Ao Sr. Prof. Eduardo Anselmo Castro da Universidade de Aveiro; Ao Sr. Presidente da região de Turismo do Centro de Portugal, Dr. Pedro Machado; Ao Sr. Coordenador da UNAVE, Prof. José Alberto Fonseca; Ao Sr. Prof. Júlio Pedrosa que muito nos honrou com a sua sábia palavra; às pessoas seniores das US de Aveiro, Ovar, Águeda, Cacia, Curia, Esmoriz, Estarreja, Oliveira do Bairro, Sever do Vouga e Vagos. A todos… Coordenadores, Diretores, Presidentes, Alunos e Professores, a minha gratidão pela vossa presença.
Resta-me uma palavra de reconhecimento ao Dr. Alexandre Cruz, verdadeira alma deste projeto; Ao Sr. Vereador da CMI, Engº Paulo Costa, que de imediato, aceitou a parceria proposta pela US-GN e a apoiou desde a primeira hora; à Tuna da nossa US-GN, ao seu grupo de teatro, ao grupo de cavaquinhos, aos voluntários do Centro Social Paroquial, a todos os convidados, entidades, comunicação social e patrocinadores associados à iniciativa, a todos sem exceção, deixo o meu sentido agradecimento.
Com a agenda de comunicações e reflexão sobre o modo de pensar a sociedade numa lógica mais inclusiva e proactiva das gentes seniores, todos saímos mais ricos e com um forte estímulo para novas envolvências e outros empreendimentos no futuro. 
Acreditamos que o Centro Social Paroquial, na valência da sua US-GN, e a freguesia da Gafanha da Nazaré tiveram grande visibilidade com a organização deste 1.º encontro de Universidades Seniores da Região de Aveiro e, seguramente, ficam com a consciência do dever cumprido. A todos o nosso bem-haja.

Padre César Fernandes

Festa de Santa Maria de Vagos


Hoje, 5 de junho, segunda-feira depois do domingo de Pentecostes, vai ter lugar a festa em honra da Senhora de Vagos, com Eucaristia solene às 11 horas. O tradicional bodo está marcado para as 16 horas, depois da bênção. A procissão das velas terá início às 21 horas.

Sobre Santa Maria de Vagos, ler aqui 

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Informações Paroquiais de 4 a 11 de junho de 2017



1. – Como este ano não há Comissão para organizar a Festa de Nossa Senhora da Nazaré, a Irmandade assumiu esta tarefa de organizar a festa religiosa. Por isso, hoje à saída das Eucaristias, elementos da Irmandade, devidamente identificados, estarão a receber as nossas ofertas para fazermos uma festa religiosa digna. Colaboremos dentro das nossas possibilidades.

2. – As pessoas interessadas em levar ou enfeitar os andores na Procissão de Nossa Senhora da Nazaré podem dar o nome no Cartório Paroquial.

3. – Reunião geral para todos os Catequistas, terça-feira, às 21:00 Horas, no Auditório Priores da Gafanha da Nazaré.

4. – Como preparação para a Solenidade Arciprestal do Corpo de Deus, a realizar dia 15 de Junho, às 16:00 Horas em Ílhavo, haverá ensaio de cânticos para todos os grupos Corais do Arciprestado, terça-feira, às 21:00 Horas, na Igreja da Gafanha de Aquém.

5. – As crianças que este ano entram na Escola Primária deverão fazer a sua inscrição para a catequese, no Cartório Paroquial, até ao dia 30 de Junho.

6. – Todos os catequizandos que no próximo ano vão frequentar a catequese, do 2º ao 12º ano, terão de fazer a sua renovação de matrícula, no Cartório Paroquial. A renovação é até dia 30 de Junho e tem um custo de 3,00 Euros.

7. – A GNR pede para informar que um indivíduo que se faz passar por funcionário da EDP, anda a visitar as pessoas, particularmente os idosos, com o objetivo de fazer a leitura da luz, aproveitando a oportunidade para os burlar. Em caso de dúvida, devem contactar com o posto da GNR.

8. – A nossa paróquia está a organizar um almoço de angariação de fundos para ajudar a fazer face às despesas. O almoço será no dia 02 de Julho no Centro de Recursos Mãe do Redentor. As pessoas podem adquirir os seus bilhetes junto dos elementos do Conselho Pastoral ou no Cartório Paroquial.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Festa de Nossa Senhora da Nazaré só religiosa


A informação paroquial sobre a impossibilidade de se organizar a festa em honra da nossa padroeira, para além da parte religiosa que nunca esteve em causa, é claríssima: não há comissão para se preparar a parte profana. 
Nunca fui um apaixonado por festas e arraiais, mas isso não me impede de reconhecer a importância dos festejos tradicionais em honra dos padroeiros das paróquias ou outros santos. É que as festas são sempre um encontro ou reencontro de amigos e conhecidos, enquanto promovem o convívio, a partilha e a alegria, tudo em nome da descontração necessária. 
É sabido que as festas surgiram, em grande parte, para encerrar períodos árduos de trabalho nos campos, em especial nas colheitas, e noutra tarefas profissionais. Eram momentos para desanuviar o espírito, para desentorpecer os músculos, para esquecer agruras, para aliviar o stresse, como agora se diz. Daí o facto de a Igreja, desde os seus primórdios, ter feito a aculturação das festas profanas, assimilando-as e completando-as com o espírito cristão. Assim, as festas em honra dos padroeiros têm, normalmente, a componente religiosa ligada à componente profana.
É claro que eu não alinho na onda de festas nas quais se gastam muitos milhares de euros, mas aceito festejos em que haja contenção de despesas.
Pode ser que no próximo ano surja gente corajosa para honrar Nossa Senhora da Nazaré. 

Fernando Martins